18/05/2015

Brasília: posto sacrifício? - Parte I

Tesourinhas de Brasília. Foto: Estadão
No exterior, os postos são divididos entre A, B, C e D, sendo que alguns - especialmente os postos D, são vistos como "postos sacrifício". O que isso significa? Que você vai para um lugar com dificuldades para a vida no dia a dia (falta de água, falta de saneamento básico, doenças endêmicas, guerra civil, guerra, terrorismo, idioma exótico, e por aí vai). Para muitos, o primeiro posto sacrifício da vida de um(a) diplomata e sua família é a mudança para Brasília, após a posse no concurso.

Muitos não se identificam com a aparente frieza das pessoas daqui, com a falta de praias, pracinhas e rios. Uma queixa comum de quem acaba de chegar é o trânsito. Levante a mão quem já veio a Brasília e se perdeu em uma tesourinha! A forma de organização da cidade em quadras e blocos  - e não em ruas, avenidas - confunde muita gente que aqui chega. A arquitetura modernista parece deixar algumas pessoas com depressão, por ser muito monótona. Clarice Lispector - esta semana estou fã dela - certa vez disse que Brasília é uma prisão a céu aberto. Ademais, não é fácil conseguir um emprego na Capital, pois não há indústrias e nem um setor financeiro desenvolvido por aqui. O grau de instrução médio da população é alto, o que aumenta a concorrência. Então, alguns familiares optam por fazer concurso público, para poderem ter uma renda e certa estabilidade financeira.

Mas seria Brasília um posto sacrifício? Já ouvi opiniões no sentido positivo e no negativo. Este primeiro post vai tratar dos aspectos ruins da cidade. O próximo, dos aspectos bons. Aí, você decide!


Bem, vamos começar com algumas informações. De acordo com os dados mais recentes do IBGE (leia aqui os dados de 2013 - publicados no final de 2014) o Distrito Federal é a segunda unidade da federação com maior número percentual de divórcios, após somente de Roraima. Isso sem contar, que a Região Centro-Oeste está com taxas de divórcio bem acima da média nacional e à frente das demais regiões. Ou seja, a probabilidade de você se divorciar em Brasília é muito alta. 





 Outra taxa que assusta na Capital Federal é a de suicídios. De acordo com a série histórica do IBGE (veja dados completos aqui) que divulga o índice de suicídios, no ano de 2009, Brasília apontou uma taxa de 4,9 - a décima primeira maior da Federação. Pensando em se jogar de um prédio? Os prédios aqui são baixos, no máximo seis andares. Pense melhor. 


Gráfico organizado por mim. Fonte: Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância à Saúde (SVS): Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e base demográfica do IBGE. ver  Ministério da Saúde/Indicadores e Dados Básicos - Brasil - 2010

Mais uma informação importante: como o Distrito Federal tem a maior renda per capita do país, o índice médio de preços aqui também é mais alto. Infelizmente, você não viverá como um rei ou rainha - como todo mundo imagina antes de vir morar aqui - com salário de diplomata, pois segundo o IBGE (veja pesquisa completa aqui) no DF 12,54% da população recebe mais de vinte salários mínimos por mês. Um diplomata recebe menos do que qualquer funcionário concursado do Legislativo, menos que membros do Ministério Público, da Defensoria Pública, do TST, TSE, TRF, STJ, STF, TCU, menos do que os magistrados de primeira instância, menos que a Polícia Federal.


Gráfico de renda mensal acima de 20 salários mínimos organizado por mim.
Fonte: IBGE, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio 2002/2008. 


O clima árido do inverno chega a alcançar 7% de umidade nos piores dias de seca. A temperatura nessa época pode chegar aos 7º C à noite, mas como em um deserto, chegará aos 30º C ao meio dia. Tenha sempre um umidificador ou toalhas molhadas em casa para amenizar a sensação de secura. Quem é mais sensível costuma ter sangramentos no nariz, especialmente quem vem do litoral. A época de chuvas (novembro a abril) é mais gostosa, historicamente chove bastante. Tenha em mãos um guarda-chuva e nos pés uma galocha - ok, a galocha não é comum aqui, mas eu uso, alguns lugares alagam. 

Gráfico relativo a 2013. Fonte: http://www.climatempo.com.br
Bem, é isso. Na próxima, veremos os pontos positivos da cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!