25/09/2015

Quanto vale um aluno de pós-graduação no mundo?

Este post é uma resposta à seguinte publicação, que promove uma blogagem coletiva:

Foto: http://www.viva-mundo.com/pt/noticia/post/diferenca-especializacao-mestrado-e-doutorado/






Sou pós-graduanda desde 2008. Fiz um ano de mestrado em Relações Internacionais no Uruguai, concluí mestrado em Ciências Sociais no Brasil e estou no último ano de doutorado. Infelizmente, nesses sete anos de pesquisa já ouvi de tudo, e até hoje ouço pessoas dizendo "mas você só estuda?", "não quer trabalhar?", "como você se sustenta?" ou até mesmo, "por que você não faz um concurso público e depois estuda?". Isso mostra que muitas pessoas desconhecem a importância da pesquisa e do trabalho de um pós-graduando.

A impressão que tenho é que quando se trata de Ciências Humanas e Sociais, o preconceito e o desconhecimento são ainda maiores. Quando falamos em pesquisa científica, a tendência é pensar em alguém de jaleco branco em um laboratório. Na minha área, não existe tubo de ensaio, centrífuga ou reagentes químicos. Tratamos de pesquisar a sociedade como ela é em seu estado natural, o ser humano no seu aspecto social, histórico e político. Não é tão fácil imaginar um pesquisador fazendo isso, não é? Mas nós fazemos. E esse trabalho tem um enorme impacto no mundo, mas muitos não o reconhecem.

Pensei em como falar sobre a importância da pós-graduação strictu sensu em um blog sobre relações internacionais. Cheguei à conclusão de que a melhor forma seria apresentar dados de diferentes países para mostrar a relação entre educação, GINI e PIB. Como bons pesquisadores, cheguem às suas conclusões baseadas nos dados apresentados.

1) Acessem http://www.uis.unesco.org/DataCentre/Pages/global-ranking.aspx e vejam o ranking da UNESCO que apresenta o tempo médio de anos de estudos da população.

2) Em seguida, acessem http://www.uis.unesco.org/DataCentre/Pages/BrowseEducation.aspx para obter uma planilha com os dados completos de porcentagem da população com mestrado e com doutorado.

3) Observe a classificação dos países nos gráficos e procure indicativos sobre desenvolvimento econômico, humano e social deles. Dentre esses indicativos, uma boa opção é o GINI, disponível no site http://data.worldbank.org/indicator/SI.POV.GINI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!